O Facebook divulgou, esta terça-feira, mudanças no feed de notícias, ao mesmo tempo que explicou o modo de funcionamento da seleção de conteúdos que aparecem na sua página inicial. A nova alteração de algoritmo, agora conhecida, vai permitir que os conteúdos mais antigos voltem a surgir no topo da página, caso estejam a ser muito comentados, gostados, ou partilhados.

Num comunicado, a empresa de Mark Zuckerberg assume que ouve as críticas dos utilizadores ao feed de notícias, que pode «fazer melhor», e que irá revelar e explicar as alterações que efetuar.

«O Facebook está constantemente a melhorar as histórias que as pessoas veem no Feed de Notícias e, de tempos a tempos, atualizamos o algoritmo que determina que histórias aparecem em primeiro lugar. Recebemos o feedback dos nossos utilizadores e detentores de Páginas que precisávamos melhorar a forma como comunicamos essas atualizações. A partir de hoje vamos mudar isso. Os posts do Feed de Notícias vão destacar as principais atualizações e explicar o raciocínio por trás deles», explica a rede social.

«O objetivo do feed de notícias é entregar o conteúdo certo aos utilizadores certos, na altura certa, para que não percam as histórias que são importantes para eles», adianta o comunicado que explica que em cada vez que um utilizador entra na rede social há em média 1500 posts de conhecidos, amigos e páginas que podem ser vistos, mas para os quais a maioria das pessoas não tem tempo.

«Com tantas histórias, se esta for disposta num processo contínuo, sem um sistema de classificação da informação há uma boa probabilidade das pessoas perderem alguma história que querem mesmo ver. O ranking do Facebook não é perfeito, mas nos nossos testes, quando paramos de fazer o ranking e em vez disso mostramos os posts por ordem cronológica, o número de histórias lidas pelas pessoas, assim como os gostos e os comentários, diminuem», esclarece o Facebook.

Para que os utilizadores possam ver aquilo que realmente lhes interessa o algoritmo seleciona 300 que são mostrados. A seleção é feita através dos amigos próximos, gostos, visualizações e partilhas de cada pessoa.

Num grupo teste à alteração agora introduzida, o Facebook revela que houve um aumento da informação visualizada. «A mudança resultou num aumento de 5 por cento no número de likes, comentários e partilha de publicações de amigos; e de 8 por cento no caso de páginas institucionais», informa. Os posts lidos aumentaram de 57 para 70 por cento graças ao seu reaparecimento no feed.