Arqueólogos descobriram em Espanha aquelas que se supõem serem as fezes mais antigas do mundo, com cerca de 50 mil anos, encontradas numa latrina pré-histórica.

Este cocó traz outras revelações: os homens de Neandertal, ao contrário do que se pensava, que sobreviviam apenas daquilo que caçavam, afinal, também comiam verduras.

A «vantagem» deste cocó é que não deita cheiro. Só na sua aparência acastanhada se assemelha às fezes frescas.

Este cocó foi, por isso, uma surpresa. Os arqueólogos exploravam a região conhecida como EL Salt, em busca de provas da preparação de comida. Quando encontraram a latrina pensaram ser um tacho, mas a análise revelou não se tratar de comida. Contudo, parte da resposta ao tipo de alimentação dos homens pré-históricos está ali, no cocó, como explicou Ainara Sistiaga, da Universidade de Laguna e citada pelo «Plos One».