Uma bebé nascida com o vírus da sida mantém-se sem sinais da infeção 11 meses depois de ter sido submetida a tratamentos com antirretrovirais, naquele que é o segundo caso conhecido no mundo, segundo as agências noticiosas internacionais.

Nascida nos subúrbios de Los Angeles, nos Estados Unidos da América (EUA), em abril do ano passado, a menina recebeu tratamentos com antirretrovirais quatro horas depois de ter nascido.

Quase um ano depois, não tem sinais da infeção e os médicos estão otimistas, apesar de não afastarem a possibilidade de o VIH voltar ou estar oculto nos tecidos, referem as agências.

Trata-se do segundo caso idêntico no mundo, depois de no ano passado ter sido anunciado que um bebé norte-americano recebeu tratamentos nas primeiras horas de vida. Agora com três anos, a menina parece estar livre do VIH.

O caso mais recente, hoje apresentado durante uma conferência científica em Boston, é recebido pelos médicos com otimismo, sobretudo pela rapidez do desaparecimento do vírus.

«O que é mais notável em relação a este bebé é a rapidez com que o vírus desapareceu, os testes de ADN estavam negativos quando tinha seis dias e continuaram negativos despois», afirmou Yvonne Bryson, professora de pediatria da Faculdade de Medicina da Universidade da Califórnia, citado pela agência France Presse e Lusa.