A loja online da Apple tem milhões de aplicações para «download», mas isso não significa que a marca da maçã não tenha uma política restritiva nos conteúdos de disponibiliza. Depois de banir todos os conteúdos eróticos, agora a Apple retira uma aplicação que colocava as crianças no papel de cirurgiões plásticos.

A «Plastic Surgery & Plastic Doctor for Barbie Version», de Corina Rodriguez, deixou de fazer parte das aplicações disponíveis na loja online da Apple. De acordo com o site Mashable, a exclusão da app deveu-se a uma campanha levada a cabo no Twitter e no Facebook.

A aplicação em questão é um jogo, gratuito e destinado a crianças até aos nove anos, cujo objetivo é coloca-las no papel de cirurgião plástico. A paciente é a Barbie, em versão gorda e «infeliz», que se submete a uma lipoaspiração feita pelas crianças. No final, a boneca fica «magra e bonita».

Durante o procedimento cirúrgico, as crianças devem administrar a anestesia, fazer incisões com bisturi e aspirar a gordura em excesso. Na App Store, a boneca gorda era descrita como «infeliz» e que só com uma lipoaspiração ficaria «bonita».

As descrições da aplicação, assim como o jogo, provocaram uma onda de indignação no Twitter e no Facebook. Para isso contribuiu a organização Everyday Sexism Project que levou a cabo uma campanha para que o jogo fosse retirado o quanto antes, não só da loja de aplicações da Apple, mas de todas as plataformas em que ele surge na Internet, inclusive o Google Play.

Apesar de a aplicação fazer alusão à marca Barbie, a Mattel, proprietária da marca, nada tem a ver com ela. A autora da aplicação, Corina Rodriguez, tem dezenas de apps, todas de temática semelhante.