Um estudo publicado na revista Nature Geoscience diz que a maior lua de marte, conhecida como Phobos, poderá desintegrar-se e os seus detritos poderão formar um anel em redor de Marte, semelhantes aos que tem Saturno. No entanto, segundo noticia o jornal Global News, isto só acontecerá dentro de 10 a 20 milhões de anos.

De acordo com alguns investigadores da Universidade de Berkeley, nos EUA, a lua Phobos está a ser atraída lentamente para o planeta. A aproximação ao Planeta Vermelho continuará e, daqui a milhões de anos, a gravidade será de tal forma intensa que Phobos vai desfazer-se.

Os destroços resultantes da desintegração de Phobos poderão ficar em órbita de Marte e formar um anel. 

"Enquanto a nossa lua se está a afastar da Terra a poucos centímetros por ano, Phobos está a mover-se em direção a Marte, ao ritmo de alguns centímetros por ano”, explicou Benjamin Preto, coautor do estudo publicado na revista britânica Nature Geoscience.


Os investigadores preveem que nem todos os detritos da Phobos irão formar um anel, afirmando que os pedaços maiores irão cair na superfície de Marte e formar crateras.