Investigadores de Coimbra estão a desenvolver um estudo para a Força Aérea dos Estados Unidos (EUA) sobre o impacto da exposição a nanopartículas de prata na saúde humana, anunciou hoje a Universidade daquela cidade.

A investigação, que está a ser feita no Mitolab, «laboratório de referência internacional no estudo da mitocôndria», pretende avaliar se «a exposição continuada a nanopartículas de prata, muito utilizadas em equipamentos militares, é prejudicial à saúde humana», afirma a Universidade de Coimbra (UC), numa nota hoje divulgada.

Envolvendo uma equipa de sete investigadores da UC, liderada pelo catedrático Carlos Palmeira, o trabalho para o Departamento de Investigação Científica da Força Aérea Americana (US Air Force Office of Scientific Research) é financiado pelo European Office of Aerospace Research and Development (EOARD), «elo de ligação entre a comunidade científica e a Força Aérea, a nível mundial».