Uma equipa de cientistas criou uma vacina capaz de controlar as respostas imunitárias ao vírus da imunodeficiência símia (SIV), equivalente ao vírus HIV que provoca a sida em humanos, informou hoje a revista «Nature».

A investigação, realizada com macacos Rhesus, foi dirigida por Louis Picker, da Universidade de Saúde e Ciências de Oregon, nos Estados Unidos, que, depois de 12 anos de estudos, tem conseguido importantes avanços na procura de uma vacina contra o vírus da imunodeficiência humana.

«As respostas imunitárias que esta vacina suscitou não só conseguiram controlar as réplicas altamente patogénicas do SIV em símios, como mostraram a possibilidade de erradicar o vírus do seu organismo», disse à agência noticiosa espanhola EFE o responsável pelo projeto.

Os resultados do estudo indicam que 50 por cento dos macacos que foram vacinados mostraram respostas imunitárias estáveis e controladas entre um a três anos.

Os investigadores descobriram ainda que, após aquele período, grande parte dos macacos que participaram na experiência pareciam ter erradicado a infeção de SIV, porque os cientistas não conseguiam encontrar resíduos do vírus.

Picker disse que «esta é a primeira vez que uma investigação mostra que se pode erradicar o vírus que causa sida», adiantando que a sua próxima meta é «determinar se a vacina pode erradicar completamente o SIV em macacos com a infeção mais desenvolvida».

Os cientistas esperam também que a sua investigação possa ser aplicada a outros vírus, como o da malária ou o da tuberculose.