A calvície pode ter os dias contados. Uma equipa de investigadores da Faculdade de Medicina da Universidade de Indiana, nos Estados Unidos, conseguiu fazer crescer folículos capilares de forma natural, recorrendo a ratos de laboratório.

Os resultados da investigação, publicados na revista Cell Reports, mostram que os cientistas conseguiram reproduzir, pela primeira vez, uma pele completa, ou seja, com as camadas epiderme e derme, através de células estaminais de ratos. Mas com uma diferença: foram usadas células estaminais pluripotentes, que se podem transformar em qualquer órgão, logo em pele também.

Mas, segundo um dos investigadores, Karl Koehler, este não era o objetivo inicial da pesquisa, que girava à volta dos organoides - órgãos tridimensionais cultivados em laboratório.

No entanto, a equipa apercebeu-se que o processo estava, afinal, a gerar células da pele, facto que levou os cientistas a trabalharem no sentido de estimular o crescimento de células e folículos pilosos.