Um pirata informático palestiniano afirma ter invadido o perfil de Mark Zuckerberg, um dos fundadores da rede social Facebook. A invasão foi feita na quinta-feira para comunicar um erro no sistema que tinha sido ignorado pela empresa.

Khalil Shreateh diz, no seu blogue pessoal citado pelo «G1», que descobriu uma falha no sistema do Facebook que permite a publicação de conteúdos nos murais de outros utilizadores como se fossem os donos das contas a fazê-los. A falha foi reportada à rede social mas ignorada.

Para provar a existência desta falha, Khalil invadiu o mural do fundador Zuckerberg e publicou uma mensagem no mural. «Primeiro, peço desculpa por invadir a sua privacidade e publicar no seu mural. Não tive escolha depois de todas as notificações que eu enviei para a equipa do Facebook», pode ler-se na publicação disponível no blogue pessoal de Khalil e que confirma essa invasão.

A atitude surgiu, diz o hacker, depois de a equipa de segurança da rede social ter respondido «desculpa, isso não é um erro» quando Khalil enviou o aviso a reportar a falha.

Se o erro tivesse sido reconhecido, o palestiniano teria recebido uma recompensa em dinheiro por ter encontrado uma falha na rede social. Em três anos, o Facebook diz ter pago mais de um milhã0 de dólares em recompensas, refere o «G1».