Cada vez mais por telemóvel e sempre à distância de um clique. Quase 80 por cento das famílias portuguesas têm acesso à Internet, e um terço já a usou para encomendar bens ou serviços, mais do dobro do que no início da década. São os últimos dados do Instituto Nacional de Estatística, divulgados esta terça-feira. 

No Inquérito à Utilização de Tecnologias da Informação e Comunicação das Famílias, feito pela Sociedade da Informação e Conhecimento, contam-se 77% de famílias com acesso à Internet (mais três pontos percentuais que em 2016). Destas, 76% usa banda larga.

O número de pessoas que faz compras pela Internet tem aumentado em Portugal, situando-se nos 34% contra 10% em 2010, mas mesmo assim continua abaixo da média da União Europeia, como assinala o INE.

O que mais compramos online?

  • Roupas e artigos de desporto (60%)
  • Férias (42%)
  • Bilhetes de transporte (41%)
  • Bilhetes para jogos ou espetáculos (32%)

Telemóvel a liderar acessos

Os dados do INE informam ainda que, este ano, 79% das pessoas que vão à Internet usam um dispositivo móvel, principalmente o telemóvel.

A área metropolitana de Lisboa é a região com mais prevalência de Internet em casa: 86% de presença em 97% das casas com crianças.

As pessoas até aos 34 anos e com formação superior são a classe etária onde o acesso é mais prevalente

Principais usos da Internet

  • Informações obre bens e serviços (82% dos utilizadores)
  • Tratar de assuntos com os serviços da administração pública (60%)
  • Gerir a conta bancária (42%)

Em Portugal, este ano 42% dos internautas preencheu formulários oficiais pela Internet, um aumento de seis pontos percentuais em relação a 2010 e sete pontos acima da média da União Europeia.

Veja também: