O Governo da Venezuela denunciou que 61 páginas de Internet de instituições oficiais foram atacadas pelo movimento Anonymous nas últimas 48 horas, e que foram extraídos dados e realizadas operações que qualificou como parte de uma «guerra informática».

Em declarações ao canal estatal VTV, o ministro da Ciência e Tecnologia da Venezuela, Manuel Fernández, disse que se trata de uma «guerra informática» ou «cibernética» declarada pelo grupo Anonymous «ou por quem utiliza essa figura».

Manuel Fernández disse que «o ataque mais agressivo» ocorreu na noite anterior contra o portal da estatal Comissão de Administração de Divisas (Cadivi), organismo que regula o sistema de controlo cambial vigente na Venezuela, descrevendo a ação no âmbito de uma «guerra económica» que está a ser travada contra o Governo.