A fotografia de uma mãe, com o seu bebé em cima das pernas, e a cicatriz de uma cesariana está a dar que falar na Internet. A imagem foi partilhada pela fotógrafa Helen Aller, de Guernsey, e esconde uma história poderosa.

De acordo com o Daily Mail, a imagem já foi vista mais de 11,5 milhões de vezes e tem cerca de 200 mil gostos (likes) e mais de 62 mil partilhas no Facebook.

“Não estava à espera que esta fotografia fosse tão partilhada”, pode ler-se no “post” da fotógrafa na rede social.

 
 
 

EDIT: I didn't expect this image to reach so far. I understand everyone has their own opinion which they are entitled...

Posted by Helen Carmina Photography on  Terça-feira, 11 de agosto de 2015


Helen Aller explica que a mulher na fotografia tinha medo de fazer uma cesariana, mas devido a complicações durante o parto, teve de se submeter à cirurgia. Uma operação que acabou por ser mais importante do que alguma vez imaginou.

“Ela pediu-me para ir ter com ela e tirar esta fotografia, uma vez que o seu pior pesadelo acabou por salvar a sua vida e a do seu filho”, continua a fotógrafa.


Mas a fotografia, tirada apenas três dias depois do parto, tem recebido tanto elogios como comentários negativos. Nem toda a gente gostou do que viu. Há quem a considere repugnante, dizem que é sexualmente explícita, e houve mesmo quem tentasse denunciar a fotografia ao Facebook.

“Recebi muitas mensagens a dizer que a imagem era ofensiva, é nojento, dizem que é sexualmente explícita”, explica a fotógrafa, dizendo que muita gente tentou bloqueá-la.


As reações negativas foram até ao ponto de se chamar “pornografia não explícita” à imagem, o que levou alguns sites dedicados a crianças a  questionar o porquê da aversão a uma imagem tão “natural” e “defender a beleza de uma cesariana”, ao mesmo tempo que sublinham que uma mãe não é a forma como se dá à luz.

Ainda assim, Helen Aller, que é mãe de duas crianças, explica que a fotografia também tem dado alento a outras mulheres que tiveram de se submeter a uma cesariana.

“Muitas disseram que sentiam que tinham falhado. Não tinha noção que era um estigma”, acrescenta.


A própria Helen Aller , de 29 anos, está grávida de oito meses e, apesar do sucesso da fotografia, não esconde o receio de ter de fazer uma cesariana.