O Facebook pretende ampliar o serviço que oferece Internet básica e gratuita nos telemóveis. A informação foi divulgada, esta segunda-feira, no site  Internet.org, a plataforma criada para a concretização do projeto.
 
A aplicação, que consiste em "integrar na rede" pessoas de baixos rendimentos ou de áreas remotas, já foi disponibilizada em 17 países em vias de desenvolvimento, no ano passado.
 
O post, publicado para celebrar o primeiro ano da iniciativa, anuncia a criação de um portal de parceiros, que permite a qualquer operador móvel oferecer o serviço através da Internet.org.
 
A decisão alarga assim o leque de potenciais parceiros da iniciativa, que estava limitada a operadores móveis específicos, como a Samsung, Ericsson, Qualcomm, Nokia e Opera.
 
De acordo com a Reuters, Chris Daniels, vice-presidente da Internet.org na área de produto, adiantou que em 2014 mais de 9 milhões de pessoas acederam à Internet através da plataforma.
 
O projeto oferece aos utilizadores um conjunto básico de serviços gratuitos, entre os quais o acesso à rede social Facebook e também ao Messenger. O objetivo é colocar online cerca de 4,5 mil milhões de pessoas em regiões como África, América Latina e Ásia.
 
No entanto, a Internet.org já foi alvo de críticas por parte de empresas tecnológicas, que acusam o projeto de colocar em causa a neutralidade da Internet.