Os dentes das lapas, moluscos que se agarram às rochas, devem ser o material natural mais forte do mundo, de acordo com investigadores ingleses, que consideram que esta descoberta pode ser útil para a indústria.

As lapas têm uma espécie de língua (a rádula) munida de pequenos dentes com menos de um milímetro, que são muito sólidos e lhes permitem raspar pequenas algas da superfície das rochas para se alimentarem.

«Até agora pensávamos que o fio de aranha era o material biológico mais forte devido à sua grande resistência e à sua potencial aplicabilidade, como em coletes à prova de bala ou computadores«, explicou Asa Barber, investigador da universidade britânica de Portsmouth, citado pela agência France Presse.

Contudo, depois de feita a comparação em laboratório, os investigadores descobriram que os dentes das lapas têm uma resistência potencialmente maior.

A equipa de Asa Barber, que publicou o estudo na revista inglesa «Interface», da Royal Society, demonstrou que os dentes das lapas contêm nanofibras de um mineral muito duro, o «goethite» - o nome deste óxido de ferro hidratado foi inspirado no filósofo alemão Goethe, apaixonado por mineralogia.

As estruturas fibrosas encontradas nos dentes das lapas podem ser imitadas e usadas em tecnologias de ponta, como carros de corrida, cascos de barcos ou fuselagens de aviões.

«Os engenheiros estão constantemente a procurar fabricar estruturas tanto mais fortes como mais leves», sublinhou o investigador.

Em laboratório, a resistência demonstrada pelos dentes das lapas é comparável à das fibras de carbono artificiais, utilizadas normalmente no fabrico de aviões.