O avião Solar Impulse 2, que trabalha com energia do Sol, descolou esta segunda-feira de Mandalay, segunda cidade da Birmânia, em direção a Chongqing, na China, cumprindo a quinta etapa da sua viagem à volta do mundo.

A equipa de pilotagem esperou, em Mandalay, mais de uma semana que o estado do tempo melhorasse no sudoeste da China para se lançar numa das etapas mais difíceis do percurso - um trajeto de 1.375 quilómetros a fazer em cerca de 18 horas, sob frio extremo.

Desde o posto de controlo da missão, no Mónaco, o príncipe Alberto deu em direto a autorização de descolagem a Bertrand Piccard, um dos dois pilotos suíços do Solar Impulse 2.