Uma menina de dois anos, que foi diagnosticada com uma doença grave no coração, tem agora uma maior qualidade de vida depois de ter sido «salva» por um coração impresso em 3D.

Quando Mina, de origem britânica, nasceu, os médicos informaram os pais que a criança teria apenas 50% de hipóteses de sobreviver. A menina tinha um buraco entre as duas cavidades do coração e, por isso, este órgão não funcionava a 100%.

Mas um novo coração, impresso em 3D, viria a ajudar os médicos a mudar a sua vida.

Através de imagens reais do órgão de Mina, o médico Tariq Hussain conseguiu reproduzir um coração artificial semelhante, usando as mais sofisticadas tecnologias.

«Os médicos de Manchester fizeram um trabalho excelente e conseguiram tirar fotografias do coração de Mina. Eu segmentei o material e deixei-o num formato especial, usando um software especial que nos permite imprimir um novo coração», contou Hussain à BBC


Tariq Hussain conseguiu «desenhar» o problema do coração de Mina de forma minuciosa e, através de uma impressora 3D, foi possível imprimir o órgão criado em computador. 

Assim, quando os médicos operaram a menina, tiveram a preciosa ajuda deste objeto.

«Quando o cirurgião tem isto na mão, consegue analisar e ver exatamente o que tem de fazer. Isto dá-lhe mais confiança no momento da operação», explicou Hussain.

Hoje, Mina tem mais qualidade de vida e já não tem os mesmos problemas do passado.