O dinossauro tinha pelo menos 15 metros de altura e pesava mais de 10 toneladas. A maior das pegadas tem 60 centímetros de largura.

Esta são as primeiras pegadas de saurópodes encontradas na Escócia. Até agora, a única prova de que aqueles animais tinham habitado na região era baseada em fragmentos de ossos e de dentes.

O cientista Steve Brusatte, da Universidade de Edimburgo, disse que a localização em Skye é “uma das mais importantes descobertas relacionadas com dinossauros feita na Escócia” e mostrou-se entusiasmado com o feito, no Twitter:

 

“Há tantas pegadas que se cruzam entre si que parece uma discoteca de dinossauros preservada na pedra”

O paleontólogo assegurou que se pode seguir as pegadas daqueles animais e andar sobre a água como fizeram há 170 milhões de anos, quando a temperatura na Escócia era muito mais quente do que hoje.

Os dinossauros responsáveis pelas pegadas são ancestrais das espécies conhecidas como brontossauros e diplodocos, segundo os cientistas, que publicaram os resultados no “Scottish Journal of Geologt”.

Tom Challands, coautor do trabalho e também da Universidade de Edimburgo, disse que "é estimulante” fazer uma descoberta e conseguir estudá-la em detalhe, mas, acrescentou, que aquela é apenas a “ponta do iceberg”.

A BBC acompanhou a descoberta destes dois investigadores: