Não uma, mas centenas. Uma "discoteca" de pegadas de dinossauros, na palavra de um dos cientistas que as descobriram na ilha de Skye, na Escócia. Em causa estão saurópodes, dinossauros com longos pescoços e caudas, que viveram há 170 milhões de anos e comiam plantas.

O dinossauro tinha pelo menos 15 metros de altura e pesava mais de 10 toneladas. A maior das pegadas tem 60 centímetros de largura.

Esta são as primeiras pegadas de saurópodes encontradas na Escócia. Até agora, a única prova de que aqueles animais tinham habitado na região era baseada em fragmentos de ossos e de dentes.

O cientista Steve Brusatte, da Universidade de Edimburgo, disse que a localização em Skye é “uma das mais importantes descobertas relacionadas com dinossauros feita na Escócia” e mostrou-se entusiasmado com o feito, no Twitter:
 

“Há tantas pegadas que se cruzam entre si que parece uma discoteca de dinossauros preservada na pedra”


O paleontólogo assegurou que se pode seguir as pegadas daqueles animais e andar sobre a água como fizeram há 170 milhões de anos, quando a temperatura na Escócia era muito mais quente do que hoje.

Os dinossauros responsáveis pelas pegadas são ancestrais das espécies conhecidas como brontossauros e diplodocos, segundo os cientistas, que publicaram os resultados no “Scottish Journal of Geologt”.

Tom Challands, coautor do trabalho e também da Universidade de Edimburgo, disse que "é estimulante” fazer uma descoberta e conseguir estudá-la em detalhe, mas, acrescentou, que aquela é apenas a “ponta do iceberg”.

A BBC acompanhou a descoberta destes dois investigadores: