O telescópio espacial Hubble foi lançado há quase 25 anos, mas continua a revolucionar a astronomia. Desta vez traz-nos inéditas imagens de alta definição dos «Pilares da Criação» e da Galáxia de Andrómeda, a mais próxima da Via Láctea.

Em 1995, o telescópio tirou uma icónica fotografia da pequena região com intensa formação de estrelas na Nebulosa da Águia, que os cientistas apelidaram de «Pilares da Criação». Agora, 20 anos mais tarde, o Hubble volta a surpreender com uma imagem de alta resolução da mesma zona, onde o oxigénio, enxofre, nitrogénio e hidrogénio estão representados a azul, laranja e verde, respetivamente.
 

As imagens daquele local a 6.5 mil anos luz do planeta Terra foram divulgadas pela Agência Espacial Europeia e pela NASA esta segunda-feira.
 
No mesmo dia, o telescópio retomou outro objeto também já conhecido, a galáxia vizinha - Andrómeda - e tirou uma fotografia panorâmica de alta definição, onde estão retratadas mais de cem milhões de estrelas. 
A imagem captada pela Câmara Avançada para Pesquisas tem mais de 1.5 biliões de píxeis, uma resolução arrebatadora que reúne diversos comprimentos de onda, e que irá permitir aos investigadores estudar outras galáxias semelhantes muito mais distantes.