Já foi em tempos a maior produtora de telemóveis do mundo, mas uma quebra da cota do mercado ocupada pela Apple e dispositivos com sistema Android forçou a Nokia a desistir do mercado, tendo sido comprada pela Microsoft. Agora, a empresa finlandesa está pronta para regressar ao setor mobile e anunciou que vai voltar a produzir telemóveis e tablets.

Explicado assim parece simples, mas a realidade é mais complicada. A Nokia não vai voltar a produzir e distribuir telemóveis como na era de ouro dos “3310”, na verdade, outras empresas vão fazê-lo.

A empresa licenciou patentes e designs exclusivos à finlandesa HMD Global Oy durante 10 anos, que ficará encarregue da distribuição e marketing dos produtos. A produção, por sua vez, será feita pela Foxconn Technology Group, sediada em Taiwan, que também produz para a Apple.

Segundo o Wall Street Journal, a Microsoft, que comprou o setor de telecomunicações da Nokia em 2014, concordou vender parte da aquisição à HMD e Foxconn por 350 milhões de dólares (309 milhões de euros, aproximadamente). As receitas que advirão do negócio, estima a Nokia, ajudará a pagar um investimento de marketing global de mais de 500 milhões de dólares (440 milhões de euros) nos próximos três anos.

Há dois anos, a Microsoft pagou 5,4 mil milhões de euros para comprar os direitos dos produtos sem fios da marca finlandesa.