hashtag

hashtag está agora no top das mais usadas no Twitter, alcançando o primeiro lugar, por exemplo, na Alemanha e, claro, na Grécia.

 

A tag está a ser acompanhada de duras críticas ao acordo, ao governo alemão e à pressão para a Grécia aceitar as condições dos credores ou sair do euro. 

 

Pablo Iglesias, o secretário-geral do partido espanhol Podemos, também não resistiu a comentar a situação no Twitter, escrevendo: “Todo o nosso apoio ao povo grego e ao seu governo contra os mafiosos #ThisIsACoup”.

 

 

“A hashtag #ThisIsACoup está completamente certa”, disse ainda Paul Krugman, vencedor do Nobel da Economia, segundo o The Guardian.

 

“Isto vai para além de ser duro, é ser vingativo, é a completa destruição da soberania nacional e esperança no alívio da dívida. Esta é, presumivelmente, uma proposta que a Grécia não pode aceitar; mas mesmo assim é uma traição grotesca de tudo o que o projeto europeu deveria defender”.

Pensa-se que o primeiro a usar a hashtag tenha sido Sandro Maccarrone, um professor de matemática em Barcelona que escreveu no Twitter: “A proposta do Eurogrupo é um golpe de Estado encoberto contra o governo grego”.

 

Sandro Maccarrone afirmou ainda que #ThisIsACoup é uma campanha de um grupo anti-austeridade espanhol, os “indignados”, em parceria com um grupo de ativistas de Barcelona.

A hashtag tornou-se viral e, em apenas algumas horas, foi usada mais de 200 mil vezes.