A página oficial na internet de uma das mais prestigiadas universidades da China, a Tsinghua, foi atacada por piratas informáticos alegadamente ligados à organização extremista Estado Islâmico, confirmaram fontes da instituição de ensino.

De acordo com o jornal Qingxin, vinculado à universidade, sediada no norte de Pequim, os primeiros ataques ocorreram às 22:00 horas de domingo (14:00 horas em Lisboa).

Algumas páginas do portal foram substituídas por outras que exibiam escrituras do Corão e tocavam música islâmica, acompanhados de palavras de ordem como "o sacrifício é a minha meta final" e "não tenho medo da morte".