O processo de instalação em Guimarães da unidade operacional da Universidade das Nações Unidas dedicada à governação eletrónica «deverá estar concluído até final do ano», disse o diretor do organismo.

Em declarações à Lusa, à margem da cerimónia que, na sexta-feira, assinalou os 69 anos da Organização das Nações Unidas (ONU) em Lisboa, Tomasz Janowski, diretor da unidade operacional sobre governação eletrónica em Guimarães, adiantou que a unidade UNU-EGOV deverá estar a funcionar em pleno a partir de janeiro do próximo ano.

O foco da nova unidade da Universidade das Nações Unidas são as tecnologias de informação na administração pública e na governação, com especial interesse na sua «utilização eficaz para transformar o modo de trabalhar das organizações governamentais e a sua interação com os cidadãos e as empresas», explicou o diretor.

Neste momento, cinco pessoas trabalham na unidade – localizada no polo da Universidade do Minho em Guimarães –, mas ela deverá incluir 20 a 25 elementos, incluindo alguns estudantes.

A trabalhar na Universidade das Nações Unidas há quase duas décadas, maioritariamente a partir de Macau, onde implementou um centro de governação eletrónica, Tomasz Janowski explicou que a ideia «é continuar esse trabalho» em Portugal, cita a Lusa.

A 4 de agosto, o Governo português e a Universidade das Nações Unidas assinaram um protocolo que estabelece as condições para a cedência e a utilização, por parte da unidade operacional, de um piso no Centro de Pós-Graduação do Campus de Couros da Universidade do Minho, em Guimarães.

Nos próximos quatro dias, Guimarães vai acolher a maior conferência sobre governação eletrónica, com o tema «A ascensão dos dados pós-2015 – cidadãos capacitados, instituições responsáveis».

Com o patrocínio da Presidência da República, a conferência, coorganizada por Universidade das Nações Unidas, unidade operacional sobre governação eletrónica, Universidade do Minho e Agência para a Modernização Administrativa, vai acolher «os maiores pensadores, responsáveis políticos e investigadores na área da governação eletrónica», referiu Tomasz Janowski.

A Universidade das Nações Unidas é um grupo de reflexão (think tank) e um estabelecimento de ensino pós-graduado, com sede em Tóquio, capital do Japão, e com 16 institutos e programas espalhados por todo o mundo.