O conhecimento dos fenómenos do desenvolvimento e as incidências da globalização é o objetivo do GlobalStat, um portal com informação sobre o mundo inteiro hoje apresentado em Florença, Itália.

O GlobalStat ( www.globalstat.eu) é uma criação da portuguesa Fundação Francisco Manuel dos Santos e do programa Global Governance, do Instituto Universitário Europeu, uma instituição de ensino superior com sede em Florença.

“Partilhámos a intenção de serem agregadas informações de diferentes bases de dados, o que resultou num ´site´ gratuito e de acesso fácil e intuitivo”, explicou à Lusa uma das responsáveis pelo projeto, Joana Martins.


Totalmente em inglês mas possivelmente noutras línguas no futuro, a página, frisa, é completamente inovadora “pela dimensão de globalização e desenvolvimento”.

Explicam os responsáveis que a nova página “vai além do PIB” e “inclui dados sobre o desempenho económico, ambiental, político, social e cultural das nações”, sendo “uma porta de entrada para compreender o desenvolvimento num mundo globalizado” com informação sobre a forma como se vive, as liberdades e as limitações dos povos.


São estatísticas de 193 países, de 1960 à atualidade, agrupadas em 12 temas e três áreas transversais e provenientes de 80 fontes internacionais. Os dados podem ser vistos em números ou em gráficos e imagens e podem ser exportados.

“O que caracteriza a página é o acesso simples e intuitivo, para que qualquer pessoa possa chegar aos dados, com informação relevante e rigorosa. Tem tabelas mas também tem gráficos e pode-se construir um ranking para perceber como se posicionam os países no mundo”, diz Joana Martins, acrescentando: “essa é a nossa marca”.


E a responsável exemplifica: pode perceber-se as grandes convergências e as grandes disparidades, se Portugal está mais próximo ou mais longe de outros países.

Um dos dados, acrescenta, é sobre ligações à internet e por ele pode ver-se as disparidades mundiais, com países onde 90 por cento da população está “ligada” e outros onde apenas dois por cento tem acesso.

Segundo Joana Martins a partir de hoje, e graças a um trabalho que começou em 2011, estão disponíveis 500 indicadores mas o portal “vai crescer em termos de conteúdos e de outras utilidades para os utilizadores”.

O GlobalStat alia “as competências de investigação do Instituto” e a experiência da Fundação na construção de bases de dados estatísticos online, salienta Joana Martins.

Na apresentação da página está prevista a presença da diretora do programa Global Governance e diretora do Centro de Estudos Avançados Robert Schuman, Brigid Laffan, e do ministro-Adjunto e do Desenvolvimento Regional de Portugal, Miguel Poiares Maduro (que lecionou na universidade).

Pedro Magalhães, diretor científico da Fundação Francisco Manuel dos Santos, Anthony Teasdale, diretor dos serviços de pesquisa do Parlamento Europeu, e Gaby Umbach, diretora da GlobalStat, são outros dos oradores.

A Fundação Francisco Manuel dos Santos foi criada em 2009 por Alexandre Soares dos Santos e tem como objetivo a promoção de estudos e análises sobre a realidade portuguesa.

O Instituto Universitário Europeu foi criado em 1976 por seis Estados fundadores da então Comunidade Económica Europeia, e é uma instituição de ensino superior.

O ministro Adjunto e do Desenvolvimento Regional, Poiares Maduro, presente na apresentação, defendeu que bases de dados como a GlobalStat, de informação estatística, são "um instrumento poderoso e útil para melhorar a qualidade da democracia".