Um site dedicado a mulheres casadas que promove encontros extraconjugais está a levantar polémica em França.

Uma associação católica colocou uma ação em tribunal contra o site de encontros. Mas, no país em que até na infidelidade do presidente da República foi tornada pública, os católicos são capazes de ganhar esta batalha. Tudo porque a lei francesa, no seu Código Civil, diz preto no branco, no seu artigo 212º, que os casais «devem respeito e fidelidade» um ao outro.
 
O site Gleeden.com assume-se, na página de abertura como «o primeiro site de encontros extraconjugais para mulheres». Uma comunidade internacional, que oferece «total discrição» e que conta já com «2 479 297» membros.
 
Ora, há países em que a lei é omissa sobre a fidelidade no casamento, o que não é o caso da França. Um cartaz publicitário colocado em autocarros e outdoors pelo país que revelam uma noiva a fazer uma figa nas costas, irritou a Associação de Famílias Católicas, como refere a BBC.
   
Religião e moral à parte, cabe agora ao tribunal decidir se entre marido e mulher se pode meter um site de encontros.
 
O julgamento já corre nas redes sociais, com algum humor até.