Homens mais velhos tendem a ter filhos mais “nerds”, indica um estudo realizado por cientistas da Universidade King’s College, de Londres, que foi publicado no jornal Translational Psychiatry.

De acordo com este estudo, crianças com pais de idade mais avançada possuem quocientes de inteligências (QIs) mais elevados, são mais focados nos seus interesses e revelam pouca preocupação em interagir com outras crianças.

Durante a investigação, citada pela CNN, o grupo de cientistas americanos e ingleses criou uma “escala nerd”, baseada em dados comportamentais e cognitivos de quase oito mil gémeos de 12 anos do Reino Unido. Os jovens preencheram testes online, que mediam características associadas ao comportamento “nerd”, como o QI, as capacidades de concentração e foco e o distanciamento social.

As pontuações mais altas nestes testes da “escala nerd” foram obtidas por rapazes com pais mais velhos (com idades entre os 35 e os 40 anos ou com mais de 50). De acordo com o estudo, jovens cujos pais tinham mais de 50 anos, aquando da sua conceção, têm mais 32% de probabilidade de terem notas mais elevadas na “escala nerd”, do que crianças com pais com menos de 25 anos.

O estudo acabou por concluir que ser “nerd” é 57% herdado dos pais, particularmente em crianças do sexo masculino com pais mais velhos.

Já as raparigas com pais com idade avançada que foram analisadas não revelaram notas significantes nos testes. Magdalena Janecka, co-autora do estudo, refere que isto pode estar ligado com a definição de “nerd” usada no estudo, que pode não incluir as características femininas. Além disso, as mulheres podem ter uma qualidade biológica que resiste a este traço genético, segundo a cientista.

Estudos anteriores revelaram que a idade avançada do pai pode aumentar o risco das crianças contraírem doenças psiquiátricas, como o autismo e a esquizofrenia.

Acho que é muito importante que possamos aliviar o estigma dos pais mais velhos. É importante adicionar algo de positivo e fazer com os pais mais velhos não se sintam preocupados com o que será a vida dos seus filhos”, disse Magdalena Janecka.

A co-autora explicou que a hereditariedade da personalidade “nerd” surge da combinação de traços dos pais (dos homens) que são transmitidos, bem como de mutações que ocorrem nos espermatozóides dos pais mais velhos. Essas mutações ocorrem à medida que os homens envelhecem e o seu esperma continua a reproduzir-se, criando mais oportunidades de erro na replicação do ADN.