Naomi Campbell decidiu desafiar o Instagram e publicou uma fotografia em topless com a hastag #freethenipple. No entanto, a fotografia acabou por ser removida da rede social pelo próprio Instagram.
 
A imagem da manequim de 45 anos faz parte do seu novo livro, que será editado em dois volumes, e acabou por só estar disponível durante 20 horas.
 
A campanha #freethenipple - libertem o mamilo, em tradução literal - nasceu na Islândia, quando uma jovem de 17 anos foi duramente criticada no Twitter por defender que não deveria existir qualquer diferença entre a imagem de uma rapariga e de um rapaz em tronco nu. Trata-se de um movimento pela igualdade de género que visa retirar a carga sexual atribuída aos mamilos femininos por muitas culturas ocidentais.
 
O Instagram já tinha sido muito criticado por várias celebridades por este tipo de censura. Demi Moore foi uma das que se manifestou e que viu a sua conta desativada depois de publicar uma foto a apoiar a campanha.
 
Segundo os termos de uso desta rede social, os utilizadores não devem publicar imagens que sugiram “violência, nudez, nudez parcial, discriminação, atos ilegais, transgressões, ódio, pornografia ou sexo” e a violação dessas regras pode “resultar no encerramento da conta do Instagram”.
 
Rihanna, Cara Delevingne, Miley Cyrus e Chelsea Handler são outras das celebridades que se juntaram ao movimento e viram as suas contas censuradas.