Um jovem artista russo, Egor Tsyetkov, fotografou durante vários meses pessoas desconhecidas no metro. Depois, através de uma aplicação especializada, conseguiu encontrar os perfis correspondentes aos rostos que fotografou na rede social VK, uma das mais importantes na Rússia.

Esta descoberta levantou uma problema: utilizadores de um fórum russo utilizaram a técnica do jovem artista pata cruzar fotos de atrizes porno com os seus respetivos perfis da rede social VK. Descobriram a identidade real das mulheres e divulgaram essa informação na internet.

Este acontecimento mostra que o acesso às grandes bases de dados das redes sociais abre caminho à prática do doxing (investigar alguém através da internet e divulgar essa informação).

O mesmo método pode ser aplicado para encontrarmos alguém no Facebook? Ao jornal espanhol El País, fonte da empresa adiantou que a base de dados de fotografias dos utilizadores da rede social não está acessível aos criadores de aplicações. Por isso, a técnica de Tsyetkov não funcionaria no Facebook.

A empresa de Mark  Zuckerberg já retirou do mercado algumas aplicações que permitiam comparar rostos da galeria do smartphone com os perfis de Facebook existentes na base de dados. É o caso do Klik, uma aplicação que identificava os contactos do telemóvel em qualquer fotografia e que foi comprada pelo Facebook para lhe retirar essa funcionalidade.

O Facebook tem uma base de dados de fotografias de mais de 1,65 mil milhões de utilizadores, no entanto tem também uma ferramenta inteligente que permite reconhecer automaticamente os rostos das fotografias. Esta tecnologia tem, segundo a empresa, 97,35% de certeza, mas pode ser desativada pelo utilizador.

Apesar de tudo, o reconhecimento automático dos rostos suscitou alguma controvérsia e o Facebook teve de prestar informações sobre a tecnologia utilizada às autoridades europeias.

Para já, ainda não é fácil alguém ter acesso à nossa identidade através de uma fotografia nossa, mas isto não significa que as empresas não utilizem a informação dos nossos rostos nas redes sociais para saber o que sentimos quando o Benfica ganha o campeonato ou quando estamos a visitar uma cidade que não é a nossa.