«Na revisão do bloco acelerador foi detetada uma anomalia no sistema de dispositivos de controlo», avançou um porta-voz da Roscosmos, citado pela agência Interfax.

 

O porta-voz avançou ainda que para corrigir o defeito será necessário retirar o foguetão da rampa de lançamento do cosmódromo de Baikonur, no Cazaquistão, onde tinha sido instalado, e desprender o bloco acelerador Briz-M, que é a última etapa do foguetão.