A primeira Lisboa Games Week decorreu entre 6 e 9 de novembro na FIL e o NXT esteve lá para conhecer o evento que encantou os gamers portugueses. A organização esperava cerca de 50 mil pessoas e a julgar pelo que vimos a meta deve ter sido alcançada.

As editoras levaram alguns dos jogos mais aguardados para este natal e para o ano que vem e os gamers tiveram a oportunidade de experimentar em primeira mão os jogos mais recentes, disputar os torneios muito concorridos e ainda puderam comprar uma série de títulos em segunda mão.

Os produtores portugueses também estiveram em destaque, mostrando que são cada vez mais, mesmo sem apoios ou investidores. 
 
«Há muita gente em Portugal que não sabe que existem jogos portugueses com qualidade. E nós temos produtos muito bons a serem fabricados por muitas empresas de norte a sul do país e inclusivamente nas ilhas», afirmou Ivan Barroso, historiador de videojogos.

Porque os simuladores de automóveis continuam a encabeçar as preferências de muitos jogadores e há mesmo quem compre consolas só para poder fazer corridas, na Lisboa Games Week, as marcas não se pouparam a esforços para dar nas vistas, com o autódromo virtual a ficar entre os stands mais concorridos, com longas filas de espera.

Mas as filas maiores nem foram para os jogos propriamente ditos. O que trouxe autocarros, escolas inteiras e milhares de miúdos à FIL foram mesmo os «youtubers» do momento: comentadores, críticos de jogos, gente que fez disso profissão online e que são verdadeiras celebridades da Internet.

A cultura oriental que nos chega através dos videojogos e dos filmes e séries de televisão também marcou presença. Os portugueses da Banzai, por exemplo, estiveram na FIL para apresentar as suas publicações com um apurado traço japonês. E, claro, também houve cosplay, com as figuras japonesas à cabeça.