Aos 32 anos, uma mulher Indiana viu o seu desejo de ser mãe concretizado. E com razões para se sentir duplamente feliz. Afinal, deu à luz não um bebé, mas dois. Os gémeos, um menino e uma menina, nasceram, de cesariana, com um peso médio de dois quilos e meio, num «caso raro entre os casos raros». São conhecidas talvez apenas cinco gravidezes do género no mundo, como anunciado na segunda-feira.

No entanto, se todas as histórias de um parto começam nove meses antes, a vida desta mulher começou a mudar muito mais cedo, quando descobriu as razões por que não conseguia engravidar.

O médico Sunil Jindal, que seguiu a mulher, explicou à France Presse que ela tem a aparência de um homem, mas é uma mulher. Ou seja, 95 por cento dos seus cromossomas são «XY», isto é, um homem.

Após identificado o caso clínico, nunca perdeu o apoio do marido, e, juntos iniciaram uma caminhada de 12 meses de tratamento hormonal para permitir ao seu «útero de criança» suportar uma gravidez.

Ser mãe sem nunca ter passado pela puberdade ou sido menstruada. Parece impossível, mas o nascimento dos gémeos na sexta-feira veio provar que os milagres acontecem. Um ou dois, neste caso. Ou só a ciência.

O esperma do marido foi colocado no óvulo de uma dadora e depois introduzido no útero desta mãe.