Seja com intenção maldosa ou simplesmente por brincadeira, são muitos os que, com recurso ao software de edição de imagem, adulteram fotografias que acabam por tornar-se virais na internet e enganar até o mais atento dos internautas.

Esta seleção de fotografias mostra alguns dos mais famosos casos de adulteração de imagens, que durante muito tempo enganaram a maioria dos utilizadores da internet. Todas elas têm um único fator que as torna tão apetecíveis de serem partilhadas: são incríveis.

O tubarão que quase engole o soldado britânico preso a um helicóptero já não é propriamente recente, e ainda que a maior parte da «fotografia» seja verdadeira, a parte chocante, o tubarão, não o é. O mesmo serve para outra imagem com dois tubarões que nadam junto a umas escadas rolantes num centro comercial.

Ainda na categoria dos animais, o cão «Hércules», supostamente um canídeo gigante, praticamente do tamanho de um cavalo adulto, também deixou muita gente impressionada, mas não passa de uma ilusão. O mesmo serve para a «melhor fotografia de sempre» do monstro do Loch Ness, que o próprio autor admitiu ter forjado.

Mesmo assim, os animais «incríveis» não são a maior fatia destas imagens adulteradas. Os desastres, sejam eles humanos ou naturais, já impressionam quando são contados pela palavra, mas uma imagem «vende» sempre mais. A ânsia por uma imagem de um acontecimento como um tsunami ou um acidente aéreo dão origem a fotografias como: a «clássica» do turista no World Trade Center, o furacão Sandy «sobre» a Estátua da Liberdade, as crianças a utilizar computadores durante as cheias das Filipinas do ano passado ou a imagem «inédita» do Airbus que se despenhou no Atlântico, que mais não é que uma das cenas da série «Lost».

No final ainda há lugar para mais duas variações: a intenção de prejudicar alguém, como a imagem de George Bush a ler um livro virado do avesso, e a imaginação sem limites, de que são exemplo a imagem do planeta Terra visto de Marte ou a suposta melancia azul que se vendia «apenas» no Japão.

Veja o vídeo abaixo para conhecer mais destas «preciosidades» da internet.