As redes sociais ditam, nos dias de hoje, quais as notícias mais importantes, a avaliar pela sua partilha e o universo de leitores alcançado. Ora, dois estudos divulgados pela Science Post, sobre o tráfego de notícias nas redes, vêm revelar algumas curiosidades sobre o tema.

Um deles informa que seis em cada dez pessoas partilha notícias sem as ler. A Universidade de Columbia chegou à conclusão que “59% dos conteúdos partilhados não são abertos”. Como se não bastasse, um segundo trabalho mostra que "70% dos utilizadores que partilham notícias científicas no Facebook só lê as primeiras linhas".

As pessoas estão mais interessadas em partilhar do que em ler notícias, mas esta atitude acaba por condicionar as agendas culturais e políticas, adverte o investigador Arnaud Legout, de acordo com o Chicago Tribune. A opinião pública é formada com base em informação muito escassa.