logotipo tvi24

Condenado em fuga atualiza o Facebook

Travis A. Nicolaysen responde aos amigos. Polícia pode vir a usar a rede social para localizá-lo

Por: tvi24 / CP    |   2012-04-10 11:56

Um norte-americano de 26 anos de Port Angeles está em fuga da polícia, mas tem conseguido atualizar a sua página do Facebook.

Travis A. Nicolaysen foi condenado por cinco crimes, incluindo violência doméstica, furto e roubo de arma de fogo e tem falhado a apresentação às autoridades desde janeiro.

No primeiro dia em fuga, um amigo escreveu no seu mural: «Os polícias andam atrás de ti». No dia seguinte, o criminoso respondeu: «Sim, eu fugi, obrigada».

A maioria dos seus amigos na rede social aconselham-no a entregar-se às autoridades para evitar uma pena maior.

Mas as atualizações não se ficam por aqui. No sábado, Travis A. Nicolaysen mudou o seu estado de «comprometido» para «solteiro», após ter sido acusado de agressão à namorada.

O responsável da polícia local, Brian Smith, garantiu à AP que a página está a ser utilizada na investigação. «É normal nós controlarmos as contas do Facebook», comentou.

A rede social pode permitir o acesso das autoridades ao endereço IP do fugitivo ou à sua localização GPS. No entanto, até agora, a polícia espera que a mediatização do caso seja suficiente para que alguém denuncie Travis A. Nicolaysen.

Partilhar
EM BAIXO: Um «like» gigante na entrada (REUTERS)
Um «like» gigante na entrada (REUTERS)

NXT: NASA volta a testar protótipo «Morpheus»
Teste durou 74 segundos, o suficiente para o protótipo conseguir alcançar 142 metros de altura
Esqueça o paracetamol: não trata as dores de costas
Resultados de um estudo revelam a ineficácia do comprimido que tantos tomam para aliviar as lombalgias
NXT: criado robot inspirado nos macacos
«Charlie» é capaz de ficar de pé, graças a uma coluna vertebral flexível
EM MANCHETE
BES poderá recorrer à ajuda do Estado
A TVI sabe o banco está a ponderar um reforço de capital e uma das hipóteses serão os 6 mil milhões de euros que o Estado ainda dispõe
Ricardo Salgado paga três milhões para sair em liberdade
ESFG pede proteção contra credores