A sonda europeia Schiaparelli, que chega nesta quarta-feira a Marte, está equipada com isolamento térmico desenvolvido, produzido e integrado no módulo pela portuguesa HPS, anunciou a empresa sediada no Porto.

Em comunicado, a HPS - cuja sede se localiza no Parque de Ciência e Tecnologia da Universidade do Porto (UPTEC) - explica ter sido responsável pelo desenvolvimento da parte térmica do Schiaparelli, módulo que aterra hoje na superfície do planeta Marte.

Iniciado em 2012, o projeto contou com a participação da empresa portuguesa “em todas as fases do projeto, desde o desenho preliminar passando pelos testes de qualificação até à integração do ‘hardware’ no satélite”.

Por se tratar de uma missão que chega ao solo de outro planeta foram necessárias precauções extremas para não haver contaminação biológica da Terra em Marte. Por esse motivo, todas as proteções térmicas foram produzidas na sala limpa da HPS, localizada no UPTEC, em níveis elevadíssimos de limpeza e sujeitas a esterilização”, esclarece.

Segundo adianta a ‘chief operating officer’ da HPS, Celeste Pereira, “foram necessárias várias horas de desenvolvimento e testes para assegurar os exigentes ambientes da missão”, nomeadamente garantir “que os vários equipamentos estavam protegidos das temperaturas muito baixas durante a viagem Terra-Marte, bem como das muito altas durante as manobras de entrada e pouso no planeta Marte”.

O lançamento da sonda europeia foi feito com sucesso no passado dia 14 de março e a viagem até Marte durou cerca de sete meses, representando a chegada, “pela primeira vez”, da indústria europeia ao planeta vermelho, com contributo tecnológico português.