A NASA lançou uma versão remasterizada da Europa, uma das luas de Júpiter, em que oferece uma melhor visão da sua superfície, que se assemelha à parte de trás de um globo ocular. Trata-se de fraturas curvilíneas e lineares longas, que sugerem a existência de um oceano gelado no seu interior.
As imagens da Europa, a sexta maior lua do sistema solar, foram recolhidas no final do século XX pela sonda Galileu, da NASA, no entanto as técnicas modernas de processamento de imagem, permitiram lançar uma versão de alta resolução da sua superfície, e tornar mais realistas as suas cores.

Os cientistas acreditam que a lua Europa, uma das quatro luas de Júpiter, conhecidas como «luas de Galileu», é o astro mais propício do sistema solar a albergar vida extraterrestre.


A missão Galileu não só comprovou a existência de gelo, mas também recolheu fortes evidências de que existirá um oceano de água salgada, que em conjunto com algumas superfícies rochosas, poderá reunir as condições necessárias a sustentar formas de vida simples,  idênticas às existentes nas profundezas dos mares do planeta Terra.

A agência espacial norte-americana lançou ainda um vídeo, onde explora os novos indícios e o possível mundo, provavelmente oceânico, de alta prioridade para a exploração espacial.