O Euro 2016 viveu-se também fora das quatro linhas. E fora das quatro linhas - entenda-se - é nas ruas, nos cafés, mas também muito nas redes sociais.

O Twitter teve a ideia de medir esse entusiasmo e criou um algoritmo que avaliasse que golos geraram mais reações na rede social.

O resultado é um gráfico interativo criado não só com base na quantidade de publicações, mas também nos picos de atividade e na percentagem de publicações referentes ao golo em relação às de cada jogo no seu todo. 

Mas, nesta classificação, a importância dos golos não está diretamente relacionada com a fase da competição. É que, de acordo com o Twitter, o golo de Éder que decidiu o campeonato foi apenas mediano: obteve uma classificação de menos de 2% e foi o segundo golo português que mais reações gerou no Twitter.

O golo português melhor classificado foi o de Nani contra o País de Gales. 

O melhor golo da tabela é o de McGinn, da Irlanda do Norte, na vitória contra a Ucrânia.

Esta segunda-feira, soube-se que foram precisamente os tweets que determinaram porque é que as cores da bandeira portuguesa não iluminaram a Torre Eiffel no último dia do Euro 2016.