Uma empresa israelita inventou um árvore artificial capaz de converter luz solar em energia para carregar dispositivos eletrónicos (como telemóveis e computadores), fornecer wi-fi e ainda água fresca.
 
A ideia pertence a uma empresa chamada Sologic e as árvores movidas a energia solar, denominadas eTree, pretendem enraizar a consciência ambiental e proporcionar energia verde.
 
A eTree é composta por um tronco de metal que se ramifica para suportar painéis solares em vez de folhas. A estrutura utiliza a energia captada pelos painéis solares para fornecer energia, através de entradas USB, para telemóveis, tablets e computadores, e facultar uma rede wi-fi.
 
Além disso também disponibiliza uma taça de água para animais de estimação, um chafariz de água potável para os seres humanos, iluminação noturna e ecrãs de LCD informativos.
 
O eTree foi inventado e desenvolvido por Michael Lasry, especialista em energia solar, e concebido em colaboração com o artista Yoav Ben Dov.
 
«Estamos habituados a ver grandes empresas a trabalhar em sistemas de larga escala. Agora vemos a energia solar tornar-se acessível a cada um de nós na rua», disse Michael Lasry, fundador da Sologic, ao Digital Trends.
 
Os primeiros eTrees foram revelados na última quinta-feira, no Hanadiv Gardens, perto de Zichron Yaakov, em Israel. A empresa tem planos para vender mais destas árvores na China e em França, avançou a publicista da empresa, Claude Brightman.
 
Um modelo Acacia eTree (o que foi plantado em Israel) custa cerca de 80 mil euros (100 mil dólares). A versão de sete painéis pode gerar até 1,4 quilowatts, o suficiente para carregar 35 computadores.
 
Brightman chama-lhe uma combinação de arte, conveniência, energia verde e comunidade - «todos os objetivos frequentes do desenho urbano».
 
«O preço elevado significa que, muito provavelmente, a eTree não irá substituir os tradicionais telhados de painéis solares, mas tem uma hipótese de se tornar um acessório popular nos parques em todo o mundo», afirmou Eli Barnea, investidor na maior empresa privada de energia elétrica de Israel.
 
«É uma excelente ideia para os jovens que estão longe de casa, vão para o parque, jogam e querem carregar o telemóvel ou fazer outras coisas», acrescentou.
 
A Sologic prevê que as futuras eTrees possuam câmaras, juntamente com ecrãs touchscreen, para permitir que alguém que esteja numa árvore possa comunicar com alguém que se encontre noutra eTree, plantada em qualquer lugar do mundo.
 
«A ideia é unir a comunidade. Todas as árvores ao redor do mundo serão capazes de comunicar», explicou Lasry.