O consumo habitual de café poderia aumentar as possibilidades de sobreviver ao cancro do intestino e proteger os pacientes de recaídas, segundo um estudo divulgado pela publicação britânica “Journal of the Clinical Oncology”.

Um grupo de cientistas descobriu que aqueles pacientes que recebiam tratamento e que consumiam altas doses de café, quatro ou mais chávenas por dia, tinham cerca de 42% de possibilidades menos de reincidir que aqueles que não consumiam a bebida.

O estudo também mostrou como os pacientes que bebiam café tinham 33% menos possibilidades de morrer de cancro que os demais pacientes.