Cinco instituições de ensino de quatro países europeus desenvolveram um serviço electrónico que permite aos jovens estudantes preparar com antecedência o estágio profissional no estrangeiro, de forma a minimizar os riscos decorrentes da deslocação, refere a Lusa.

O «MOVING: make it simple» é um projecto desenvolvido no âmbito do programa Leonardo da Vinci, pelo Instituto Técnico Artístico e Profissional de Coimbra (ITAPC), em conjunto com a Escola Técnico-Profissional de Cantanhede, o XENA, de Itália, o GTI Galway Technical Institut, da Irlanda, e o Simulith Centre, da Lituânia.

No âmbito do projecto, foi criada uma ferramenta, designada «survival kit» (dispositivo de sobrevivência), na qual é inserida e testada toda a informação relacionada com a deslocação, organização e país onde decorrerá o estágio.

Disponível no neste site, o serviço visa tornar mais simples e fácil a mobilidade do aluno, através da preparação antecipada da viagem e permanência no outro país.

«Uma boa preparação antes da deslocação equivale a não ser confrontado com situações inesperadas», disse Margarida Redinha, uma das coordenadoras do projecto pelo ITAPC, hoje apresentado em Coimbra.

O aluno cria o seu próprio «survival kit», no qual reúne dados sobre o projecto de estágio, documentos e aspectos legais relacionados com a deslocação, informações relevantes sobre o país de acolhimento, nomeadamente a vida económica, social e cultural, cuidados de saúde, e contactos importantes e de emergência.

A informação pode ser impressa, enviada num ficheiro PDF para o email ou por SMS via telemóvel.

Ao longo da deslocação, o jovem recebe acompanhamento de um tutor/interlocutor e o sistema permite alertá-lo, através de mensagens SMS, para horas de reuniões, viagens e outros aspectos contidos no «survival kit».

«Existem na plataforma funcionalidades que os alertam para situações de risco, nomeadamente diferenças culturais, religiosas, locais perigosos a evitar, cuidados específicos a ter», disse Margarida Redinha, sublinhando a importância de o jovem disponibilizar o seu «survival kit» a outras pessoas, como pais, amigos e o próprio tutor.

O projecto «MOVING: make it simple» foi desenvolvido nos últimos 14 meses e permitiu a cerca de meia centena de alunos criar o próprio «survival kit», sendo co-financiado pela União Europeia no âmbito do Programa de Aprendizagem ao Longo da Vida.