Depois de terem declarado guerra ao Estados Islâmico, os Anonymous anunciaram que desativaram mais de 6 mil contas no Twitter, que pertenceriam a membros do EI.

O grupo de “hacktvistas” fez o anúncio na rede social.
 
De acordo com o The Telegraph, não foi possível confirmar ainda as afirmações do grupo, mas as contas de vários utilizadores citados num site dos Anonymous foram, de facto, eliminadas do Twitter.

A Operação Paris, #OpParis, foi anunciada na segunda-feira, como resposta aos atentados de 13 de novembro, no Bataclan. Foi divulgado um vídeo, onde um porta-voz dos Anonymous avisou que iriam “perseguir” os membros do EI, que poderiam esperar a “maior operação de sempre” e contar com “ciberataques massivos”.

Esta operação vem na sequência da campanha contra o EI, que começou em janeiro. Desde essa altura, o grupo diz ter derrubado 101.000 contas no Twitter com ligações ao Estado Islâmico.

Entretanto, o EI divulgou alguns conselhos na Internet, para evitar que os membros do grupo extremista sejam atacados pelos Anonymous. Segundo o Huffington Post, foi intercetada uma mensagem no Telegram, uma aplicação de encriptação, onde surge um guia com “cinco maneiras para evitar os hackers” e onde os Anonymous são apelidados de "idiotas".


Legenda: Mensagem interceptada pelo Centro Internacional para os Estudos sobre Radicalismo. Fonte: print screen do Huffington Post