A nave russa Soyuz acoplou com sucesso, esta quinta-feira de madrugada, à Estação Espacial Internacional (EEI), informa o Centro de Controlo de Voos da Rússia. A manobra foi automática e aconteceu como previsto, referem as agências locais.

A Soyuz foi lançada às 21:58 (hora de Portugal) da base de Baikonur no Cazaquistão, com a ajuda de um foguete portador Soyuz-FG. A nave acoplou menos de seis horas depois do lançamento, depois de dar quatro voltas à Terra.

A tripulação abriu as portas da escotilha cerca de duas horas depois de acoplar à Estação e é composta pelos cosmonautas russos Oleg Kótov e Serguéi Riazanski e pelo astronauta norte-americano Michael Hopkins. A viagem à EEI é a terceira para Kótov, mas é a primeira para os outros dois tripulantes.

Os três novos inquilinos da plataforma orbital ficarão na Estação durante 168 dias, durante os quais irão fazer várias «caminhadas» espaciais e experiências científicas.

De acordo com o Centro de Treino de Cosmonautas da Rússia, os três levaram a tocha dos Jogos Olímpicos de Inverno de Sochi 2014, um símbolo que pela primeira vez sairá para o espaço exterior durante um passeio agendado para 9 de novembro.

A tocha é a mesma que será utilizada depois para acender a chama olímpica nos jogos do próximo ano e será transportada pelos dois russos no passeio pelo Espaço.

Atualmente estão no local o também russo Fiódor Yurchijin, o italiano Luca Parmitano e a norte-americana Karen Nyberg.

No dia 20 de novembro, os seis astronautas da Estação celebrarão o 15º aniversário do início da construção da plataforma, cuja vida útil foi prolongada até 2020.