Um grupo de cientistas descobriu um buraco negro gigante no espaço com uma dimensão que se julgava impossível até agora. A região está no centro de uma galáxia recentemente encontrada e é muito maior do que qualquer teoria poderia prever.

A galáxia SAGE0536AGN foi descoberta pelo Telescópio Spitzer Space da NASA e, desde a sua descoberta, os investigadores têm estado intrigados sobre as suas características. Especialmente porque no centro do sistema estelar com nove mil milhões de anos está um buraco negro gigante trinta vezes maior do que seria espectável encontrar em relação ao tamanho da galáxia.

A descoberta foi feita por um grupo de cientistas das universidades de Keele e de Central Lancashire, que confirmaram a presença do espaço negro medindo a velocidade do gás que circula à volta dele. Usando o Grande Telescópio da África do Sul, os especialistas conseguiram medir o tamanho do buraco negro e a descoberta não podia tê-los surpreendido mais.

“As galáxias têm massas vastas, assim como os buracos negros nos seus núcleos. Mas este é demasiado grande – simplesmente não deveria ser possível ser tão grande”, afirmou Jacco Van Loon, responsável pela investigação.


Os cientistas acreditam que a formação atingiu esta dimensão porque cresceu muito mais rápido do que a galáxia que a circunda. Contudo, os especialistas ainda não podem garantir que seja esta a explicação ou se a SAGE0536AGN pertence a um conjunto de galáxias de uma classe até agora desconhecida.