O Twitter vai eliminar 336 postos de trabalho, no âmbito de um plano de reestruturação da empresa. Trata-se de uma redução de 8% dos postos de trabalho da tecnológica norte-americana. 

A decisão foi anunciada esta teça-feira e surge dias depois do co-fundador da rede social Jack Dorsey ter regressado ao cargo de presidente executivo.

Numa carta enviada aos trabalhadores da empresa, Dorsey fala numa "decisão extremamente difícil", mas assegura que o Twitter vai assumir "compromissos" no sentido de providenciar indemnizações "generosas" e de ajudar na procura por um novo emprego.
 
"Vamos fazer isto com o maior respeito por todos e por cada um. O Twitter vai assumir grandes compromissos para auxiliar cada indivíduo, providenciando indemnizações generosas e ajudando-o a encontrar um novo emprego."

Os despedimentos vão custar entre 10 milhões e 20 milhões de dólares (entre 9 e 17 milhões de euros) em verbas de rescisão de contrato.