Se depois do fim-de-semana, ou de uns dias de férias, já teve aquela sensação de nervos só de olhar para a caixa de entrada do e-mail, conseguirá confirmar como as centenas de mensagens por ler lhe deixam os cabelos em pé. Um estudo do departamento de Psicologia da Universidade da Columbia Britânica, publicado na revista «Computers in Human Behavior», vem precisamente revelar que ver menos o e-mail, no máximo até três vezes por dia, deixa os níveis de stress mais controlados.

«Os nossos resultados mostraram que as pessoas se sentiam menos stressadas ​​quando verificaram o seu e-mail com menos frequência»


Palavras de Kostadin Kushlev, o principal autor do estudo que desafiou 124 adultos, entre estudantes, analistas financeiros e profissionais de medicina, a responder a questionários diários sobre os seus níveis de stress. A um grupo foi pedido que verificasse o e-mail, no máximo, até três vezes por dia, durante uma semana. A outro, foi dada luz verde para o fazerem tantas vezes quantas pudessem durante os mesmos dias. Uma semana depois, os grupos trocaram de posição.

Uma outra conclusão é que não foi fácil para os participantes não estar sempre a espreitar o e-mail, como habitualmente costumam fazer.
 

«As pessoas acham difícil resistir à tentação (…) ainda que resistir a esta tentação reduza o stress».


Foram as próprias lutas que Kushlev travou consigo próprio que o inspiraram para levar a cabo este estudo. Sente-se «melhor e menos stressado» desde que decidiu restringir as alturas em que atualizada o estado do seu correio eletrónico.