Um grupo de investigadores suíços elaborou o primeiro mapa de resistência humana ao vírus da sida, que mostra a forma como o corpo luta naturalmente contra a doença, o que poderá permitir a criação de tratamentos personalizados.

Cientistas da Escola Politécnica de Lausana e do Hospital Universitário do cantão de Vaud, na Suíça, publicaram esta terça-feira os resultados do seu estudo conjunto sobre a doença na revista científica «eLife».

Através deste estudo, os cientistas verificaram mutações genéticas específicas e puderam reconhecer as variações registadas em algumas pessoas mais resistentes ao vírus e em outras mais vulneráveis, informação que poderá ser utilizada na criação de tratamentos individualizados.