Um grupo de cientistas acredita que a misteriosa pedra negra descoberta há uns anos no Egito se trate afinal de um fragmento de um cometa que colidiu com a Terra há 28 milhões de anos, avançou na quarta-feira o portal «Science».

Depois de uma série de análises os cientistas concluíram que a pedra é afinal parte do núcleo de um cometa, a primeira alguma vez descoberta na história da humanidade.

«É a típica euforia científica, quando se eliminam todas as outras opções e se chega à conclusão do que isto pode ser», disse Jan Kramers, autor do estudo, da Universidade de Joanesburgo na África do Sul, segundo a mesma fonte.

«Hypatia» foi o nome atribuído ao objeto encontrado, em honra da matemática, astrónoma e filósofa da antiguidade, Hipátia de Alexandria.

O impacto ocorreu há cerca de 28 milhões de anos, sobre o Egito, com o cometa a explodir assim que entrou em contacto com a atmosfera, gerando temperaturas na ordem dos 2000º Celsius, que por sua vez geraram quantidades enormes de sílica num raio de 6000 Km sobre o deserto do Sara.

Até esta descoberta os únicos vestígios de cometas encontrados foram sempre recolhidos no espaço, um processo caro para uns míseros microgramas recolhidas.

«A NASA e ESA (Agência espacial europeia) gastaram biliões de dólares a recolher microgramas de material de cometas e trazê-lo de volta à Terra, e agora temos uma aproximação radical para estudar este material, sem ter de gastar biliões de dólares para recolhes» disse Kramers.

O Estudo vai ser publicado na próxima edição da revista «Earth and Planetary Science Letters».