A portuguesa Aptoide, App Store (loja de aplicações) para telemóveis Android, apresentou na segunda-feira uma queixa na Comissão Europeia contra práticas abusivas da Google neste segmento de negócio, disse hoje à Lusa o presidente da empresa.

«A Google tem vindo a usar várias táticas para fechar o mercado das App Stores no Android», explicou o cofundador e presidente executivo da Aptoide, Paulo Trezentos.

Sendo este um mercado «com grande potencial de crescimento», a Aptoide decidiu apresentar uma queixa em Bruxelas, disse, já que as práticas da Google estão a pôr em causa a livre concorrência.

Criada em 2009 como produto, a Aptoide tornou-se uma empresa em 2011 e atualmente conta com 20 trabalhadores, tendo a sua sede em Lisboa.

Esta startup criou uma loja independente de aplicações para smartphones [telefones inteligentes] com sistema operativo Android.

Na queixa, a Aptoide alega que a Google está a alavancar o seu domínio nos sistemas operativos Android para telemóveis e que isso está permitir à multinacional controlar o mercado das App Stores, cujo valor estimado anualmente roda os 23 mil milhões de dólares.

«Temos seis milhões de utilizadores únicos mensais e acreditamos que a nossa tecnologia pode ainda crescer muito mais», disse Paulo Trezentos.

No ano passado, a Aptoide faturou 230 mil euros, mas espera alcançar um volume de negócios de 750 mil euros este ano.

«Temos vindo a crescer 100% ao ano, mas acredito que podemos crescer mais», acrescentou.