Pela primeira vez na história as compras de smartphones em Portugal ultrapassaram as de telemóveis tradicionais, revela um estudo da consultora IDC, divulgado esta segunda-feira. Os chamados «telemóveis inteligentes» representam já 55% do mercado.

De acordo com o comunicado da IDC, as vendas totais de telemóveis em Portugal caíram 3,3% no segundo trimestre deste ano face a igual período do ano passado. Entre abril e junho venderam-se 1,044 milhões de aparelhos.

Enquanto o segmento dos telemóveis tradicionais está em queda, o dos smartphones, pelo contrário, cresceu 25%. O sistema operativo Android dominou as preferências dos consumidores, representando 82% das vendas totais.

«Apesar de o mercado de telemóveis português continuar em queda, o forte crescimento dos smartphones é um facto importante a destacar. Pela primeira vez as vendas de smartphones ultrapassaram as vendas de telefones tradicionais. Esta tendência continuará a acentuar-se nos próximos trimestres, uma vez que a aposta dos fabricantes continuará a ser em telefones a preços baixos, com o sistema operativo Android, mas com uma superior experiência de utilização», afirma no comunicado o diretor europeu de investigação da área de telefones móveis da IDC, Francisco Jerónimo.

Quanto à queda da quota dos telefones tradicionais, a redução do número de modelos em loja pode ajudar a explicá-la. O fator «contribuirá para que os utilizadores mais indecisos optem por comprar um smartphone fruto da maior variedade de modelos face à oferta telefones tradicionais», admite o responsável.