O botânico brasileiro Paulo Gonella confirmou a existência de uma nova planta carnívora autóctone através de uma fotografia tirada por um amante da natureza e colocada no Facebook, informou esta quinta-feira a Universidade de São Paulo.

Depois de quase três anos de investigação, desde a sua descoberta em 2012, Gonella publicou este mês os resultados no jornal Phytotaxa.

No artigo, o botânico alerta que a planta está em “perigo, segundo os critérios da Lista Vermelha da União Internacional de Plantas para a Conservação da Natureza”.

A nova espécie, que recebeu o nome de Drosera Magnífica, é conhecida popularmente como “orvalinha” e pertence à família Droseraceae.

A Drosera Magnífica recebeu este nome por ser a maior dos espécimes da sua família no continente americano e a terceira no mundo.

A planta caracteriza-se pelas suas folhas estilizadas, com 24 centímetros, que parecem tentáculos e que estão impregnadas de uma substância pegajosa para apanhar os insetos.

A descoberta da planta ocorreu em 2012 quando o brasileiro Reginaldo Vasconcelos fotografou a planta durante um passeio nas montanhas próximas da cidade de Governador Valadares, no estado de Minas Gerais, Brasil.

Depois de colocar a fotografia no Facebook, a imagem chegou ao botânico brasileiro, que entrou em contato com Reginaldo Vasconcelos para lhe mostrar o local onde estava a planta para a estudar.