As regras do Instagram mudaram e agora já é permitido partilhar «fotos de mulheres a amamentarem» sem qualquer restrição. São ainda autorizadas imagens de cicatrizes revelando mastectomias.

A proibição de fotografias de mulheres a amamentarem e de fotos de seminudez no Instagram têm sido alvo de debate nos últimos tempos, levando vários utilizadores a revoltarem-se contra a «censura» das redes sociais.

Devido à polemica instalada, o aplicativo de fotos do Instagram sofreu uma atualização sobre os termos de uso e tornou mais claro o que pode ou não ser publicado na rede social, ou seja, passaram a ser permitidas «fotos de cicatrizes de mastectomia e de mulheres a amamentarem». 

«Queremos que o Instagram continue a ser um lugar autêntico e seguro de inspiração e expressão», afirmou um porta-voz da empresa. 

São ainda permitidas imagens de nudez enquanto «obra de arte» e «demonstração de cultura». 

A luta pela alteração das normas que impediam este tipo de publicações ganhou ainda mais força quando, em outubro, a atriz Alyssa Milano foi alvo de críticas ao publicar uma imagem a amamentar o filho.
 
Milano disse que «ficou muito triste» por receber tantas mensagens de descontentamento só por ter partilhado aquela fotografia de um ato tão natural. Uma outra cibernauta viu a conta ser removida do Instagram por publicar imagens do mesmo género. 

As diretrizes da rede social reforçam que as mensagens de «apoio ao terrorismo, crime organizado, grupos de ódio» ou qualquer serviço ilegal, bem como as  imagens de «relações sexuais, órgãos genitais e nádegas nuas» continuam a ser totalmente proibidas, acrescenta a revista «Time».